sexta-feira, 28 de julho de 2017

A IGREJA E A COZINHA




João 12:2 (RA)
Deram-lhe, pois, ali, uma ceia; Marta servia, sendo Lázaro um dos que estavam com ele à mesa.

Se a igreja fosse um cômodo da casa, qual seria em sua opinião?
A sala?
Um quarto de dormir?
A dispensa?
A cozinha?

Em minha opinião e isso pode ter a influência da minha cultura; mas considero a cozinha. Sim, se posso comparar a igreja com um cômodo de casa, a comparo com a cozinha. Por quê?

Em minha cultura, entendi que a cozinha é o cômodo mais importante da casa.
Todos que chegam querem ir na cozinha. 
Muitas vezes a cozinha é pequena, com banquinhos, mas vamos nos acomodando aqui ou ali. Apertados, mas todos juntos e ao redor de quem está cozinhando.

- Quem vai fazer um cafezinho enquanto se cozinha?
- Mais uma xícara por aqui, por favor.
- Ah, chegou mais um, abre a porta e chama pra cá (para a cozinha).
Próximo da cozinha há uma sala grande, bem arrumada com sofá novo, mas ninguém quer ficar sentado lá - todos continuam na cozinha apertada, mas aconchegante e com o cheirinho gostoso da comida sendo feita.

É na cozinha que muitas histórias são contadas, muitos sorrisos são abertos, algumas lágrimas rolam.
É na cozinha que conseguimos sentir mais próximo o nosso próximo. Ver mais de perto a alguém que dizemos que amamos.

E além desse gostoso ambiente de comunhão, sabemos que da cozinha sairá nosso alimento, a comida deliciosa que precisamos para continuar fortes e saudáveis. 

Sim, comparo a igreja com a cozinha.

Para mim, o alimento espiritual é fundamental em uma igreja local. E esse alimento não precisa vir de fora, como hoje se faz muito (pedir comida para fora). Creio que pode ser feito com amor, cuidado, capricho, espiritualidade e com tempo. E enquanto o alimento é feito, oferecemos uma oração, um abraço, uma atenção, um apoio uns aos outros.

Sim, toda igreja local precisa ser essa cozinha onde dela sai o alimento para todos.

Um pastor, um mestre na Palavra, deve ser um bom cozinheiro.
Deve preparar com carinho o alimento para o rebanho. 

Óleo nunca falta em uma cozinha e a unção do Espírito Santo não pode faltar também.
Cortando uma cebola, muitas vezes vem as lágrimas nos olhos da (o) cozinheira (o). Cortando o orgulho através do quebrantamento, as lágrimas vem aos olhos de quem está preparando o alimento espiritual para o rebanho.
Sal é outro ingrediente que não pode faltar em uma cozinha e também no que levará o alimento espiritual para a igreja.

Todas as semanas me preocupo muito em que o alimento para o rebanho chamado Vida Plena, seja um alimento preparado com oração, lágrimas, quebrantamento, e direção do Espírito Santo.

Você que faz parte dessa “cozinha”, valorize esse precioso ambiente, tem um banquinho pra você ao lado de outros que como eu, temos fome da Palavra de Deus.

Semanalmente estamos saboreando o alimento que recebemos no domingo.
Não comemos rápido (comer rápido não faz bem para a digestão).
Durante a semana voltamos à mensagem dominical e muitas vezes compartilho novamente em partes, em tópicos. Valorize isso.

Me preocupo que em teu prato não entre qualquer alimento, mas um alimento bíblico e saudável para você.

Na rua de minha casa tem muitas casas e quando estou comendo com minha família, não penso se quer no que os outros vizinhos estão comendo. Estou satisfeito com o que tem em minha mesa.
Como igreja local, precisamos também ser assim.
Hoje, com o acesso à internet, vamos escutando mensagem aqui e ali. Creio que a primeira mensagem que um cristão deve receber, mastigar bem e dar o tempo para a digestão, deve ser de sua igreja local, de seu pastor.

Quantos que passam pela cozinha e não voltam?
Quantos que vão de cozinha em cozinha?
- Ah, tem um prato ali, pra lá vou. Tem outro lá, já estou indo.
Se eu disser para minha esposa, hoje vou comer aqui, mas amanhã vou comer no vizinho e depois em outro vizinho a dois quarteirões de casa; acho que ela vai achar estranho e não vai gostar.
Se você é um (uma) seguidor (a) de Jesus, você tem sua igreja (cozinha), seu pastor (cozinheiro) e também não vai ficar indo de cozinha (igreja) em cozinha (igreja).

Jesus amava ir a Betânia, pois lá Ele tinha Seus amigos e creio que as comidas que Marta preparava eram deliciosas. As vezes Maria dava uma ajuda e Lázaro talvez colocava a mesa.

Penso também que a cozinha em Betânia era um lugar muito especial para aquela família e Jesus. 

Comparo a igreja com a cozinha.
E comparo o cristão com o que vive na casa e se alimenta do que é colocado sobre a mesa. O visitante é aquele que vem as vezes - qual dos dois você é?

Valorize sua igreja.
Valorize o alimento que é preparado com amor para você.

JLS

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Ficaram com Ele - João 1.39

Clique aqui para ouvir