quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

O querer e o efetuar de Deus


Filipenses 2:12, 13
12 De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor;

13 porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.

“opera” RC
“efectua” RA
ενεργεω energeo
Ser eficaz, atuar, produzir ou mostrar poder
Trabalhar para alguém, ajudar alguém
Efetuar
Mostrar-se operativo

"querer"
θελω thelo ou εθελω ethelo 
θελεω theleo thel- eh '- 
εθελεω etheleo eth- el- eh'- 
Querer, ter em mente, pretender
Estar resolvido ou determinado, propor-se
Desejar, ter vontade de
Gostar de fazer algo, gostar muito de fazer Ter prazer em, ter satisfação

"vontade"
ευδοκια eudokia 
Vontade, escolha
Boa vontade, bom intento, benevolência
Deleite, prazer, satisfação
Desejo de prazer em alguma coisa ausente que facilmente produz desejo por ela

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Um decisão em três etapas


Lucas 15:18
Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti.

Uma decisão em três etapas:
  1. Levantar-me-ei
  2. Irei ter com meu pai
  3. dir-lhe-ei

O filho decidiu voltar para o pai.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Crescimento retardado


Hebreus 5.12-14
12 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite e não de sólido mantimento.
13 Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.
14 Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.

É comum ver crianças vestidas de adultas (isso é inadequado e fora do tempo). Fazendo isso, estamos "abortando" processos naturais e saudáveis de crescimento.

Pior do que ver uma criança vestida como adulta, é ver um adulto com comportamento de criança.

Quando o tempo passa e não aprendemos ainda, precisamos voltar a aprender e para isso tem que haver:

Humildade
Determinação
Disposição
Obediência
Entrega

Se precisamos aprender, quem é o nosso (a) professor (a)?

Voltemos para a escola de Deus; ainda há vagas.

JLS

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Vergonha de sofrer como cristão?


1 Pedro 4.15, 16
15 Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios;
16 mas, se padece como cristão, não se envergonhe; antes, glorifique a Deus nesta parte.

Se você é um seguidor de Cristo por ter tido dele uma revelação e um chamado para segui-lo e não por um "modismo" ou porque a multidão o segue por seus próprios interesses; então não tenha vergonha de sofrer como um cristão.

Hoje parece não ser vergonhoso matar, roubar, ser um malfeitor ou se meter na vida dos demais; parece ser normal. Muitos dizem: "todo mundo faz isso de uma ou de outra maneira".
O mal se apresentou com carinha do bem, o profano com carinho de santo. Valores se inverteram. O bandido é o mocinho e o mocinho é o bandido agora. Os monstros não assustam mais e agora são "amiguinhos" das crianças e se transformaram em brinquedos e bonecos que dormem com elas.
Fazer um aniversário de nossos filhos com personagens bíblicos é "cafona", mas com o que está de moda em Hollywood mesmo que transmita uma mensagem de ocultismo, nova era, ou qualquer coisa do gênero é o top para muitos cristãos.

Em uma sociedade confusa, estamos aplaudindo e bajulando os homicidas, honrando os ladrões, bendizendo o malfeitor e deixando de meter-se em nossas próprias vidas e nos tornamos especialistas em meter-nos na vida dos demais. Com nossos palpites resolvemos o problema do mundo, mas não temos uma palavra, decisão ou ação para resolver nossos conflitos internos.
Enquanto isso as vítimas não são defendidas, os roubados não são restituídos, os caluniados não podem falar nem são convidados nas conversas onde seus nomes estão expostos e a vida de muitos virou uma vitrina com muitas rachaduras de pedras duras e injustas dos intrometidos que se metem em negócios alheios.

Bom, nisso tudo uma coisa é certa; se plantamos uma semente de maça não vai nascer pera. O homicida, o ladrão, o malfeitor e o intrometido vão colher seus amargos frutos e vão sofrer e parece que é nesse sofrimento que muitos não tem vergonha (outros sim) e o culpado se diz inocente com sua carinha de gato que arranhou mas escondeu a unha.

Pedro está dizendo que o padecimento nessa vida é inevitável, mas ao sofrer que não seja por consequência de ter tirado a vida de alguém (podemos nunca ter matado a ninguém, mas com ações e palavras podemos deixar pessoas vivas porém mortas por dentro), de ter roubado a ninguém (podemos nunca ter roubado o dinheiro de ninguém, mas sim o tempo, a confiança, a alegria), de ter caluniado ou intrometido na vida alheia.

O apóstolo nos ensina que se vamos padecer que seja por causa de seguir a Cristo.
É interessante que nesse texto, se fizermos o mal vamos sofrer e se queremos seguir a Cristo também (mensagem oposta a um tal "Evangelho da Prosperidade").

A questão não é o sofrimento (pois é inevitável nessa vida), mas sim por causa de que sofremos e por consequência a que sofremos.

Seguir a Cristo não é vergonhoso; e sim uma honra.

Parecer como cristão é a consequência de não ter tirado a vida de alguém mas sim dado a sua.
Padecer como cristão é a consequência de não ter roubado a ninguém, mas ter sido assaltado em muito sentidos na vida e no entanto perdoar o ladrão.
Padecer como cristão é a consequência de bendizer aos que o maldizem.
Padecer como cristão é a consequência de não meter-se na vida alheia e preocupar-se em tirar a trave que está em seu olho sem ter tempo de olhar o cisco no olho de seu irmão.
Padecer como cristão não é vergonhoso e sim um motivo de glorificar a Deus.

Atos 5:41
Retiraram-se, pois, da presença do conselho, regozijando-se de terem sido julgados dignos de padecer afronta pelo nome de Jesus.

Não tenha vergonha do sofrimento se for por seguir a Jesus.

JLS

domingo, 19 de julho de 2015

Morreram a Generosidade e a paternidade no sacerdócio


Números 3:2-4

O capítulo 3 de Números, fala sobre três questões importantes: 

A. Ministério sacerdotal (intercessão)
B. Serviço dos levitas (adoração)
C. Cuidados de ambos para com o Tabernáculo (Presença de Deus)   

Em nossa vida cristã, precisamos lembrar dessas questões também que são fundamentais.
Precisamos cuidar de nossa vida de oração e adoração na presença de Deus.

Nessa mensagem, não vou focar o ministério dos levitas, pois entendo da parte de Deus, que devo explorar agora a questão do sacerdote Arão e seus filhos.

Arão (אהרנּ 'Aharown = "aquele que traz luz") teve quatro filhos (Nm 3:2):

Nadabe: נדב Nadab = "generoso" - generosidade

Abiú: אביהו 'Abiyhuw' = "ele é (meu) pai" - paternidade
Eleazar: אלעזר 'El`azar = "Deus ajudou" - ajuda
Itamar: איתמר 'Iythamar = "costa de ramos" - frutos

Lembre-se que Pedro disse que somos um sacerdócio real em Cristo.

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; (1 Pedro 2:9)

A revelação (אהרנּ 'Aharown = "aquele que traz luz") vem do ministério sacerdotal.
Qual era a função do sacerdote se não estar diante da presença do Senhor?
Na presença do Senhor, recebemos luz, revelação e entendimento.

Se você está vivendo situações escuras, andando nas sombras das dúvidas e da insegurança, é tempo de voltar-se para o "Santo dos Santos" - é tempo de voltar seu rosto para o Senhor e em Sua presença, receber luz, revelação e direção para sua vida.

Uma vez em Sua presença, do ministério sacerdotal flui: 

Generosidade através de Nadabe -נדב Nadab = "generoso"
Paternidade através de Abiú - אביהו 'Abiyhuw' = "ele é (meu) pai"
Ajuda através de Eleazar - אלעזר 'El`azar = "Deus ajudou"
Frutos através de Itamar - איתמר 'Iythamar = "costa de ramos"

Segundo Números 3:3, para isso os filhos de Arão foram ungidos; para administrarem generosidade, paternidade, ajuda e dar frutos através do serviço sacerdotal.
Para isso é necessário uma vida de oração (papel do sacerdote) e adoração (papel do levita - mesmo que não vou falar desse ministério nessa mensagem) na presença de Deus (Tabernáculo).
O chamado de todos os que nascem de novo em Cristo (João 3:3), é para isso!
Parece que há milhares de cristãos em nossa atualidade que não tem idéia disso e pior; começam a oferecer "fogo estranho" para Deus com motivações erradas pensando que serão aceitos.

Boa parte da Igreja, grande quantidades de pastores, milhares de cristãos; estão hoje longe de viver a verdade de seu real chamado que é sacerdotal e começaram a oferecer "fogos estranhos" nos púlpitos, através da TV, internet, etc.
Parece que descobriram que é isso que a multidão quer e estão fazendo o "gosto do freguês".

O chamado sacerdotal não é para fazer a vontade do povo de Deus, mas a vontade do Deus do povo.
Se não entendemos isso, vamos oferecer "fogo estranho" e vamos provocar a morte de dois elementos fundamentais do sacerdócio - generosidade (Nadabe) e paternidade (Abiú). Leia Números 3:4.

Mas Nadabe e Abiú morreram perante o Senhor, quando ofereceram fogo estranho perante o Senhor no deserto de Sinai, e não tiveram filhos; porém Eleazar e Itamar administraram o sacerdócio diante de Arão, seu pai (Nm 3:4).

A generosidade (Nadabe) e a paternidade (Abiú), morreram no serviço sacerdotal nos dias de Arão. O mesmo 
está acontecendo em nossa atualidade.
O fogo estranho dos interesses pessoais e egoístas, de estrelismo do homem no nome do Evangelho, da fama pessoal do nome da Cruz, do sucesso de um nome mortal no nome de Jesus, está matando a generosidade e a paternidade na Igreja.

Muitos pregadores não amam seus ouvintes, muitos pastores não amam suas ovelhas, muitos cristãos não amam suas igrejas. Querem apenas "fogo estranho".

Há escassez de generosidade no relacionamento.
Há escassez de paternidade na Igreja.
E pior! Estamos condenando a próxima geração - "não tiveram filhos" (Nm 3:4).

Que herança de fé deixaremos para a próxima geração?
Que referência terão a próxima geração?
Haverá uma próxima geração?

Sacerdote do Deus vivo, leia isso com atenção!
Cristão ou que se diz cristão, coloque atenção nessa mensagem agora.
Ainda dá tempo! Ainda há tempo!

O chamado de Deus continua. Ele ainda espera que Seu povo e Seus servos se voltem para Ele e voltem a levar a revelação da Palavra na unção do óleo do Espírito Santo para os púlpitos de Sua Igreja.

A Igreja está vazia porque o sacerdócio está vazio de Deus. 
Os templos estão cheios de pessoas por causa dos shows e entretenimentos dos "fogos estranhos".

Onde estão os "Arãos" - homens e mulheres que vivem em oração e adoração na presença de Deus e tem a revelação na luz da Palavra?
É você um deles! Sim, você que está lendo essa mensagem e sentido em seu coração algo profundo do Espírito. Volte agora para seu lugar, para sua função sacerdotal de adoração, oração e revelação.

Onde estão os "Nadabes" - homens e mulheres cheios de generosidade que é uma expressão do amor de Deus? Homens e mulheres ausentes de egoísmo e que vivem para servir generosamente aos demais como uma demonstração de seu serviço a Deus?
Não mata o "Nadabe" que está dentro de você, com os "fogos estranhos" que se oferecem no "mercado gospel" de hoje e nas tendências da moda religiosa do momento.
Lembre-se: flui de dentro de um sacerdote a luz de Deus e a generosidade. Você foi chamado para ser generoso - ressuscite através do pedido de perdão a Deus esse "Nadabe" e se posicione.

Onde estão os "Abiús" - homens e mulheres da paternidade e maternidade física e espiritual?
Vivemos em um tempo de uma horrível frieza nos relacionamentos. Pais abandonam seus filhos, filhos desprezam seus pais, irmãos se mal tratam. Abusos e monstruosidades terríveis. Uma ausência enorme da paternidade.
Vejo uma geração de filhos sem pais.
Vejo uma geração de cristãos sem pais espirituais.
Não deixe com os "fogos estranhos", morrer dentro de você a paternidade ou a maternidade.
Deus chamou você para gerar filhos e filhas! Abandone os altares dos fogos estranhos e voltes-se para o Tabernáculo da Presença do Altíssimo; luz, revelação, Palavra viva, generosidade, paternidade, fluirão dessa intimidade com Deus e seus filhos e filhas (sejam biológicos ou espirituais) serão marcados por você com a bênção da paternidade. 

Onde estão os "Eleazares" - homens e mulheres de ajuda? Dispostos a estender a mão para servir, dispostos a abaixar-se para lavar os pés aos demais? Que tem o entendimento que o lugar mais elevado que podem chegar na vida, é o de estarem aos pés dos demais para servir com a ajuda necessária?
Que bom que Eleazar não ofereceu fogo estranho e não morreu. Não ofereça também!
Vejo o estrelismo de homens egoístas querendo cada dia mudar seus títulos para títulos mais "relevantes". O pior é que a maioria dos que se dizem cristãos, compram e pagam caro pela idéia.
Curiosamente não vejo essas pessoas pedindo para que a multidão os chamem de "servos".
Na verdade o verdadeiro servo não aparece e sim seu serviço aos demais.  
Seja um servo (a)! Um servo não faz o que quer, mas o que precisa ser feito.

Onde estão os "Itamares" - homens e mulheres que dão frutos?
Quando penso em pessoas que dão frutos, penso que antes do fruto elas semearam a semente. Não retiveram o que Deus colocou em suas mãos, mas semearam em outros.
Deus chamou você para um sacerdocio frutífero. Não permita que os "fogos estranhos" oferecidos nos altares do Homem-deus, queime sua semente.
A semente para dar o fruto, primeiro tem que desaparecer e morrer. Uh, quem quer isso?
Não se preocupe em sair na foto, mas em dar a semente e ver as pessoas comendo do fruto de seu ministério a Deus.  

Quando a generosidade e a paternidade morrem, a ajuda (serviço) e os frutos (filhos) correm o sério risco de deixar de existir.

Se você chegou até aqui na leitura dessa mensagem, tenho a certeza que seu coração está movido pelo Espírito Santo a repensar seriamente na razão pela qual você existe.
Você existe não para você, mas para quem planejou sua existência - Deus.
Viver para você é correr para queimar-se nos "fogos estranhos" dessa vida.

Tome uma decisão agora mesmo e ore comigo.

"Senhor Jesus, Sua Palavra é maravilhosa! Hoje o Senhor me deu a oportunidade de ler a Bíblia e essa mensagem completamente baseada nas Sagradas Escrituras.
Entendo que meu chamado é para ser um sacerdote real.
Abandonei o altar da oração e da adoração, por causa de tantas coisas que deixei tomar meu tempo. Quero voltar a viver em Sua presença e hoje venho humilhado (a) diante de Ti para pedir-lhe perdão por todos meus miseráveis pecados.
Quero viver a verdade de Arão (אהרנּ 'Aharown = "aquele que traz luz") - Revela de novo por Sua bondade e graça, a revelação de Sua Palavra que é luz para o meu caminho.
Quero viver a verdade de Nadabe: נדב Nadab = "generoso". Perdoa-me por ter permitido que a generosidade morresse dentro de mim. Agora entendo o porque, aceitei o "fogo estranho". Ressuscita em Cristo a generosidade em mim para expressar a todos Seu amor.
Quero viver a verdade  de Abiú: אביהו 'Abiyhuw' = "ele é (meu) pai". Queimando-me nos "fogos estranhos", perdi esse fundamental referencial em minha vida.
Muitas vezes olho ao Senhor, olhando primeiro para meu pai e minha mãe onde não tive as melhores experiências e isso afeta diretamente minha relação contigo.
Perdoo a meus pais e peço perdão por não ter sido um (a) bom (boa) pai (mãe) de meus filhos. Quero viver a paternidade de novo!
Quero viver a verdade de Eleazar: אלעזר 'El`azar = "Deus ajudou". Ajuda-me a ajudar ao meu próximo. Se eu não vivo para servir, não sirvo para viver.
Quero viver a verdade de Itamar: איתמר 'Iythamar = "costa de ramos". Semear minha semente, desaparecer e morrer para mim mesmo, é o único caminho para dar frutos. Que o Senhor cresça e eu diminua.
Na força de Seu poder, em mim não morrerá essas características sacerdotais. Em Seu Poderoso Nome eu oro e creio, amém".

JLS

terça-feira, 7 de julho de 2015

Para esse tempo


Esther 4:14
Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento doutra parte virá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?

Minha esposa e eu fomos para o Nepal, procurando um tempo de descanso e renovo depois de mais de 20 anos de trabalho e em um esgotamento profundo. Chegamos dia 23 de abril de 2015. Tudo "corria bem" até chegar o sábado 25 de abril de 2015.

As 11:56 am (hora do Nepal), aconteceu o maior terremoto da história da nação e em um minuto o caos e o pânico tomou conta daquela terra.
Notícias chegavam de todos os lados de edifícios, templos, casas, vilas, estradas destruídas e o número de mortos só aumentavam.

Eu estava em um culto a Deus, no terceiro andar de um edifício muito frágil e velho. Foi verdadeiramente um milagre que todos nós nos salvamos. Sábado às 11am é a hora onde normalmente os cristãos no Nepal se reúnem para adorar a Deus juntos.
Na mesma cidade, em Katmandu, um edifício onde se realizava um culto ao Senhor, cedeu e mais de 40 pessoas morreram. Como explicar isso?

No mesmo dia, fomos com o pastor Sílvio Silva e parte de sua equipe, comprar água, comida e remédios.
Chegamos em um distribuidor de remédios e o dono é um senhor de idade, muito amável e ele ao saber do motivo pelo qual tinhamos ido ao Nepal, nos disse: "Deus não faz nada errado. Na hora certa ele traz a pessoa certa para o lugar certo para fazer a coisa certa. Foi Ele que trouxe vocês aqui e Ele sabia do terremoto - não foi um engano; foi no tempo certo de Deus".

Todos os meus "bons planos" deram errado nessa viagem. Tudo mudou, mas creio que tudo se encaixou no tempo e propósito de Deus.
Podíamos voltar no outro dia, mas submetemos nossas vidas a Deus e à liderança local dizendo que queríamos ficar para servir, pois entendíamos que para esse tempo o Senhor nos levou no reino do Nepal.
Por mais de um mês servimos as pessoas naquela preciosa nação - uma imensa honra para nós.

Em meio a tudo e todos, observei como Deus trás pessoas certas para o lugar certo, na hora certa para fazer as coisas certas.

Observei meus amigos que vivem no Nepal a muitos anos; Sílvio e Rose que com um magnífico trabalho de resgate de crianças da prostituição infantil, tem transformado uma geração.
Lá estavam eles e sua preciosa equipe mais uma vez se entregando para o povo Nepali.
Eles chegaram lá no tempo certo!

Pensando nesse texto de Ester, lembrei-me do que ouvi essa semana. Alguém disse: "O Reino de Deus é assim: Deus leva a pessoa "errada", para o lugar "errado", na hora "errada" para fazer o "certo".
Para mim estava tudo errado. Não acreditava que podia ser a pessoa certa para ajudar, pensei que me equivoquei em ter escolhido o Nepal para meu tão esperado tempo de descanso e renovo, senti por algumas vezes que era a hora errada; mas uma coisa eu tinha certeza - eu estava fazendo a coisa certa!

Sabe, se você se sente confundido (a), se encontra-se em meio a um terremoto, a uma tragédia, a uma situação sem saída, em um caos; tenha calma! Pense por um momento - Será que esta tudo errado mesmo? Ester também poderia ter se sentido assim.

Quando minha mente queria pensar: O que estou fazendo aqui, porque vim para cá, porque agora, etc., etc.? Sempre acontecia alguma coisa que me dizia que era o tempo certo de Deus.
Por exemplo, no mesmo dia do terremoto, caminhando pelas ruas de Katmandu, e responsável de cuidar de uma menina tão pequena, segurava sua mão e caminhávamos no meio do caos em direção à sua casa. Em um momento ela me disse: "Eu tenho um sonho. Quero ter uma família e quero que você seja meu pai". Como é possível sonhar no meio do caos que acabou de acontecer? Ela estava vivendo o maior terremoto da história de seu povo, mas o terremoto não abalou seus sonhos.

Se Deus me levou no Nepal, somente para permitir que essa menina continuasse sonhando; posso dizer que sim - e quem sabe se para tal tempo como este eu cheguei naquele lugar?

Pense onde você se encontra agora.
Pense porque você está onde esta agora. Está dando tudo certo ou tudo errado?
Pense nisso - em meio a teus terremotos, alguém pode estar dizendo para você : "Sim, para isso você chegou aqui. Obrigado por ter vindo", e mesmo sem entender, mesmo achando ser a pessoa errada na hora errada e no lugar errado, faça a coisa certa.

Que o Deus de Ester e de Mardoqueu faça você entender o tempo, o lugar e a ação que deve ter.

JLS

terça-feira, 26 de maio de 2015

Aprendendo a viver o PRESENTE


Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração, como na provocação.
(Hebreus 3:15)

Ainda que no mesmo livro de Hebreus diz que Jesus é o mesmo ontem, hoje e eternamente (Hebreus 13:8), Ele deseja que vivamos e bem o hoje, o agora, o tempo presente.

O texto de Hebreus 3:15, fala de uma atitude presente; "Hoje, se ouvirdes". O que vale é o hoje, pois é o único que você tem.

O ontem já se foi e é história. Se escrevemos bem essa história, queremos voltar a ler essas páginas.
O amanhã não chegou e por isso não foi ainda escrito. Não queira ler as páginas que ainda não foram escritas.
O hoje, o agora, é o único que temos. Você está com a caneta na mão e escrevendo agora sua história.

Um adulto se preocupa e muitas vezes se encontra preso ao passado, tem muito medo e preocupação do futuro e não vive o momento presente.
Uma criança não se preocupa com o passado e nem com o futuro. Ela quer viver o momento presente.

Se o seu passado ainda não está resolvido, ainda não tem um ponto final, mas uma vírgula ou ponto e vírgula ou três pontinhos; você precisa convidar Jesus que é o mesmo ontem, para ajuda-lo (a) a resolver essas questões.
Resolva seu passado para que ele não atrapalhe seu presente e comprometa seu futuro.

Se o seu futuro lhe trás medo e preocupação, Jesus que é o mesmo amanhã e eternamente, lhe diz que se estiver com Ele, não importa o que virá; você estará bem.

Se o seu problema é o presente onde não consegue vive-lo, onde suas lutas internas ou externas leva-o (a) ao passado que já foi e ao futuro que ainda não chegou; fale com Jesus que é o mesmo hoje; Ele quer ajudar e ensinar você a viver o momento presente.

Normalmente o homem contemporâneo vive no passado ou no futuro.
Perdemos a sensibilidade de viver o presente, o momento único do “agora". Com isso perdemos o detalhe de uma brisa suave, de uma flor em nosso caminho, de uma folha que cai lentamente de uma árvore no outono, do brotar da vida na primavera, da taça quente de chá que aquece nossa mão no inverno, da vitamina D que recebemos com força no verão através do sol, do sorriso de uma criança e até mesmo da presença de alguém que nos ama e está ali diante de nós para desfrutar do momento presente.

Andando pelas ruas de Katmandu, vivi um momento único em meu “presente”. Caminhava orando e pensando em "meus problemas", quando de repente uma garrafa de plástico grande e vazia de refrigerante caiu de uma altura aproximada de dois metros e parou ao meu lado. Eu estava andando rápido e pensei em seguir, mas parei.
Tentei olhar de onde vinha a garrafa e vi duas senhoras nepalesas olhando para mim e uma fez o gesto de levantar-se para descer ao encontro de sua garrafa. Imediatamente parei, abaixei e tomei a garrafa do chão levando-a até essa senhora. Foi tão rápido que ela nem tinha terminado de levantar-se. Fui até ela e estendi a mão na maneira nobre nepalesa e olhei para seu rosto. Havia um lindo sorriso de gratidão esperando-me. Foi um momento. Um único momento que minha mente e coração “fotografou" aquela imagem e guardei para sempre em mim.
Poderia ter perdido aquele momento. Poderia ter perdido aquele sorriso de gratidão. Foi um momento do meu presente que hoje já é passado, mas como fui fiel ao momento presente, tenho dentro de mim a alegria de uma boa lembrança. 

Creio que precisamos viver o momento presente e as crianças nos ensinam isso.

Hoje vi algumas crianças brincando em uma árvore aqui no Nepal. Nesse momento de brincadeira, não as vi chorando por tudo o que aconteceu nesse último mês e nem as vi preocupadas como elas vão reconstruir a nação. Somente percebi que elas estavam vivendo o momento presente brincando em uma árvore até mesmo ignorando os perigos dessa brincadeira.

Não quero dizer que vamos deixar nossas responsabilidades ou questões que precisamos resolver do passado ou projetos do futuro. É bom lembrar o que Jesus disse: “ser como crianças”. Ser como não é ser criança (Mateus 18:3).

Quando penso na necessidade de viver o presente, lembro-me de uma história ou estória do que significa viver com muita fidelidade ao momento "presente", sem voltar ao passado ou ir para o futuro.

Um homem que estava sendo perseguido por um tigre feroz, correu até a beirada de um despenhadeiro, olhou para trás e viu o tigre rugindo e pronto para dar o bote. Nesse momento ele viu uma corda que pendia da beira do precipício. Ele agarrou-a depressa e começou a descer a lateral do despenhadeiro agarrado na corda, para escapar das garras do tigre. Que alívio! Salvou-se por pouco. Ele estava realmente salvo? Não. Quando olhou para baixo e enxergou uma imensa extensão de rochas pontiagudas aguardando-o, seus olhos voltaram a olhar para cima e lá estava o tigre com as garras à mostra. Nesse exato momento dois camundongos começaram a roer a corda. O que fazer? O que você faria?
Nesse momento ele viu um morango que se estendia ao alcance da sua mão da face do despenhadeiro. Ele colheu-o, comeu e exclamou: "Que delícia; esse é o melhor morango que já comi na vida". Se ele estivesse preocupado com as rochas abaixo (o futuro) ou com o tigre acima (o passado), teria perdido o morango que Deus estava lhe dando no momento presente. Crianças não se concentram nos tigres do passado ou nas pedras do futuro, mas apenas no morango que está aqui e agora diante de si.
Lógico que temos que resolver os tigres do passado e as pedras do futuro, mas precisamos desfrutar do "o momento" do presente.

Procure com mais diligência ser fiel com seu momento presente. O passado já se foi e o futuro não chegou ainda, então tudo o que você tem realmente é o agora; viva-o e viva-o bem.

Hoje, se ...

Não deixe esse "se" condicional lhe condicionar; ouça a voz de Deus através desse texto e não endureça mais seu coração.

Pense agora em seu agora, pense em Deus que lhe deu a vida para viver hoje e como você vai se relacionar com Ele, pense nas pessoas que passarão em seu caminho hoje e como você as tratará, pense e procure ser mais sensível para tudo o que Deus lhe preparou para hoje. 

Que o Deus chamado "Agora" lhe abençoe em seu único tempo presente.

JLS

domingo, 24 de maio de 2015

Se aproximar e ir com


E aconteceu que, indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se APROXIMOU e IA COM eles. (Lucas 24:15)

Não é tão difícil se aproximar de pessoas; difícil é caminhar com elas.
Não é tão difícil se aproximar de você; difícil é caminhar contigo.
Não é tão difícil se aproximar de mim; difícil é caminhar comigo.

Jesus se aproximou e caminhou com dois discípulos sem visão, sem lembranças das promessas e do que ouviram, sem sensibilidade de perceber quem estava com eles naquela caminhada e sem conversas edificantes. Você conhece alguém assim? Você é assim?

Se Jesus se aproximou e caminhou com pessoas assim para lá na frente mostrar quem Ele é e o poder de Sua ressurreição; será que podemos nos aproximar e caminhar uns com os outros para lá na frente vermos a revelação do Senhor?

JLS

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Representante de Deus


Êxodo 7:1, 2
1 Então, disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por Deus sobre Faraó; e Arão, teu irmão, será o teu profeta.
2 Tu falarás tudo o que eu te mandar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó que deixe ir os filhos de Israel da sua terra.

Alguns pensamentos rápidos sobre esse texto:

* Deus colocou Moisés "por Deus" sobre Faraó.
* Deus colocou Arão como seu profeta.

Outras observações pessoais é a ordem da comunicação que vejo no texto.

1 Deus fala com Moisés
2 Moisés fala com Arão
3 Arão fala com Faraó.

Em tudo isso, o que me impressionou, foi como Deus confiou em Moisés "te tenho posto por Deus sobre Faraó"; ou seja, "você será meu representante".

Representante de Deus? Sim!

Moisés foi um bom representante de Deus diante de Faraó, Arão e Israel? Minha nota final para ele é um 9 de 10.

Quando li o texto perguntei para mim mesmo: Sou um bom representante de Deus para minha esposa e filha, para meus irmãos e irmãs, para os que ainda não conhecem a Jesus e já me conhecem?
E você? Pode pensar como tem representado a Deus diante das pessoas? Se é que já O conhece.

Penso que em muitos casos, seremos a "única voz de Deus" para muitas pessoas que passam em nosso caminho. Que marca deixamos, que tipo de mensagem foi transmitida?

Para falar o que Deus quer dizer aos demais, tenho que ouvir primeiro a Ele e não posso ouvir bem a Deus se não há boa comunicação e comunhão.

Para representar a Deus, tenho que falar dele.
Para falar de Deus, tenho que conhece-lo.
Para conhecer a Deus, tenho que ouvi-lo.
Para ouvir a Deus, tenho que relacionar-me bem com Ele.

Para fazer Deus conhecido aos outros, tenho que conhece-lo primeiro.

O que tenho para dizer aos demais e como digo, com certeza é o resultado de com quem eu ando.
Se ando sozinho, não tenho nada para passar aos demais a não ser minhas próprias e falidas idéias e conceitos.
Se ando com pessoas erradas, serei influenciado e direi coisas que aprendi com o mal.
Se ando com o Senhor, ouvirei Sua voz e poderei passar aos demais a Sua Palavra.

Para por um momento hoje e reflita: Como você está representando a Deus?

Minha oração:

Deus, a vida passa tão rapidamente e muitas vezes me esqueço que sou teu representante. Teu embaixador como disse o irmão Paulo.

Senhor, me ajude representa-lo bem diante de todas as pessoas que passarem em meu caminho e principalmente à minha família e os que estão mais próximos a mim.
No nome de Jesus. Amém.

JLS

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Não consigo ouvir a voz de Deus


Êxodo 6:6-9
6 Portanto, dize aos filhos de Israel: Eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, vos livrarei da sua servidão e vos resgatarei com braço estendido e com juízos grandes.
7 E eu vos tomarei por meu povo, e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas dos egípcios;
8 e eu vos levarei à terra, acerca da qual levantei a mão, que a daria a Abraão, e a Isaque, e a Jacó, e vo-la darei por herança, eu, o Senhor.
9 Deste modo falou Moisés aos filhos de Israel, mas eles não ouviram a Moisés, por causa da ânsia do espírito e da dura servidão.

O momento não era fácil para Moisés e para o povo.
Moisés chegou para libertar Israel e as coisas ficaram piores do que já estavam.
Agora o enviado de Deus tinha a dureza de Faraó e a oposição do povo que reclamava que desde sua chegada, a opressão aumentou.

Você está passando por um momento difícil em sua vida, família, trabalho, etc.?
Entende que deve fazer algo que Deus lhe pediu e ao invés de ver mudanças para melhor, ficou "pior" a situação?
Está confuso (a)? Sente a dureza de corações que não conhecem a Deus e se decepciona com os que dizem ser cristãos que ao invés de lhe apoiar, se opõe com duras críticas?
Acontece com todos nós!

Sabe, creio que você precisa ouvir a Deus. Ele tem algo para dizer ao seu coração. Ouvir a Deus? Parece tão difícil.
Realmente para Deus falar não é difícil, mas sim para nós ouvirmos o que Ele tem para dizer.

Deus tem uma palavra para você! Leia com atenção novamente os versículos 6-8.
O protagonista da história se apresenta com uma poderosa Palavra para Moisés, Israel e também para seu coração.

Observe as promessas de ações a favor de Moisés e do povo. As mesmas promessas são para você.

6 Portanto, dize aos filhos de Israel: Eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, vos livrarei da sua servidão e vos resgatarei com braço estendido e com juízos grandes.
7 E eu vos tomarei por meu povo, e serei vosso Deus; e sabereis que eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tiro de debaixo das cargas dos egípcios;
8 e eu vos levarei à terra, acerca da qual levantei a mão, que a daria a Abraão, e a Isaque, e a Jacó, e vo-la darei por herança, eu, o Senhor.

A firmeza das promessas: Está no próprio Deus - Eu sou o Senhor (v. 6)

Promessas de ações de Deus:

* vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios (v. 6)
* vos librarei da sua servidão (v. 6)
* vos resgatarei com braço estendido e com juízos grandes (v. 6)
* vos tomarei por meu povo (v. 7)
* serei vosso Deus (v. 7)
* sabereis que eu sou o Senhor (v. 7)
* vos levarei à terra da promessa e herança (v. 8

Aleluia! Glória a Deus! Que maravilha! Era tudo o que Moisés e Israel precisavam ouvir de Deus.
Deus falou! Deus prometeu! E Ele cumpre tudo o que promete!
Essas mesmas promessas de ações de Deus é para você. Pense nisso.

Deus falou, mas Israel não conseguiu ouvir a voz de Deus. Como? Por que? Não acredito!
É, mas é verdade! Israel não conseguiu ouvir tudo isso que Deus falou através de Moisés.
Motivo? Vamos ler o versículo 9:

9 Deste modo falou Moisés aos filhos de Israel, mas eles não ouviram a Moisés, por causa da ânsia do espírito e da dura servidão.

Segundo o texto, há duas razões que me leva a não conseguir ouvir a voz de Deus. Uma razão é interna e outra externa.

Razão interna: 

"por causa da ânsia do espírito"

A palavra ânsia no texto original é קצר qotser, e quer dizer "brevidade, impaciência e aflição".
קצר qotser é procedente de קצר qatsar que quer dizer "ser curto, ser impaciente, estar aborrecido, estar desgostoso".

A ansiedade, impaciência, aflição, aborrecimento e desgosto de nosso coração nos impede de ouvir a Deus.

Antes de conseguir ouvir a Deus, precisamos lançar sobre Ele toda nossa ansiedade.

1 Pedro 5:7
lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.

Assim como Israel, não conseguiremos ouvir a voz de Deus se não nos livrarmos da ansiedade.

Razão externa: 

"por causa da dura servidão"

Muitas vezes, a palavra de Deus parece contradizer-se com a realidade.

"Deus está falando que vai fazer, mas olha como estou, olhe ao meu redor, meu exterior. É impossível aos meus olhos alguma mudança". Normalmente pensamos assim.

Livre-se da ansiedade, do aborrecimento, do desgosto, decepção, frustração, lançando tudo isso sobre Cristo. Perdoe aos demais, perdoe a si mesmo (a). Creia no perdão de Deus (1 João 1:9). Entregue tudo a Deus sem pegar de volta (Salmos 37:5).

1 João 1:9
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Salmos 37:5
Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará.

Não olhe seu momento, não olhe as circunstâncias. Ah, e quando digo para não olhar, não estou dizendo que não são verdadeiras e reais, pois a situação de Israel e Moisés era bem real.
Não olhe mais seu exterior; seus olhos já estão bem abertos para todas as coisas ruins que tem acontecido. É hora de abrir os ouvidos para ouvir o que Deus está falando.

Olhe para o Senhor agora.
Ouça a Palavra do Senhor agora.

Faça como Pedro; ele tinha uma realidade externa - passou toda a noite tentando pescar, mas não conseguiu e quando recebeu a Palavra do Senhor, ele poderia apresentar duas razões para não ouvir. A razão interna: Estou ansioso, triste, como vou chegar em casa sem comida para minha família.
A razão externa: Não adiante, o mar não está para peixe hoje.

Pedro superou seus dois obstáculos e ouviu a voz de Deus e o resultado foi maravilho.

Lucas 5:5
E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, porque mandas, lançarei a rede.

Minha oração:

Senhor Jesus, sou eternamente agradecido por Seus ensinos.
Espírito Santo, como Lhe agradeço por Sua revelação na Palavra.
Diante de Ti e de Sua Palavra de hoje, faço minha oração.

Tudo o que tem acontecido, coisas boas e ruins, sei que o Senhor tem o controle e está sobre todas as coisas.
Diante das angústias, decepções, fracassos, ansiedades que são resultados de situações externas em minha vida; recebo Sua Palavra. Recebo Suas promessas e ações.

É o Senhor que me tira de debaixo das cargas do pecado.
É o Senhor que me libra da servidão e dependência da carne e do mundo.
É o Senhor que me resgata com braço estendido e com juízos grandes dos meus opressores.
É o Senhor que me toma por Seu povo.
É o Senhor o meu único Deus.
É o Senhor que me faz saber que Tu eres o Senhor.
É o Senhor que me leva a viver Suas promessas e herança.

Quero tudo o que o Senhor tem para mim.
Mas quero tirar as razões que me impedem de ouvir Sua voz.
Lanço minhas ansiedades sobre o Senhor e não olho para as circunstâncias e sim para Sua Palavra.

Peço tudo isso também para quem leu essa mensagem e essa oração nesse momento.

É no nome do Senhor Jesus que faço essa oração. Amém 

JLS

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Por que ou para que?



Êxodo 5:22, 23
22 Então, tornou Moisés ao Senhor e disse: Senhor! Por que fizeste mal a este povo? Por que me enviaste?
23 Porque, desde que entrei a Faraó para falar em teu nome, ele maltratou a este povo; e, de nenhuma maneira, livraste o teu povo.

Êxodo 6:1, 2
1 Então, disse o Senhor a Moisés: Agora verás o que hei de fazer a Faraó; porque, por mão poderosa, os deixará ir; sim, por mão poderosa, os lançará de sua terra.
2 Falou mais Deus a Moisés e disse: Eu sou o Senhor.

Moisés estava falando com Faraó para que deixasse Israel ir embora. As coisas foram ficando complicadas e cada vez mais difíceis.

Moisés tinha o chamado de Deus para fazer o que estava fazendo - a sarça ardeu.
Moisés tinha a autoridade de Deus para fazer o que estava fazendo - a vara em sua mão.
Moisés tinha os sinais de Deus para fazer o que estava fazendo - as maravilhas através da vara.
Moisés tinha os recursos de Deus para fazer o que estava fazendo - Arão.

Quando pensamos em tudo isso; parece então que será chegar, trocar umas palavrinhas com Faraó e sair para celebrar a festa.

Por que as coisas não acontecem do jeito que pensamos?

Vejo 4 personagens importantes nessa história:

1. Deus
2. Moisés
3. Israel
4. Faraó

Por que vem os "por que" quando se apresenta obstáculos em nossas vidas, sabendo que temos chamado, autoridade, sinais de confirmação e recursos para fazer o que Deus pediu?

Deus, o Todo-Poderoso, tinha um propósito de trabalhar em Moisés, Israel e Faraó. E em você também.

O propósito de Deus com ...

* Moisés era para seguir moldando-o ao caráter divino.
* Israel era para que soubessem que quem os tirou do Egito, não foi uma palavrinha de Moisés, mas a mão poderosa do Senhor.
* Faraó era para que ele soubesse que o Deus de Israel é o Deus dos deuses.

Em meio ao cenário de sua vida, quando se apresenta os obstáculos e até as pessoas que você quer ajudar se volta contra sua vida (esse foi o caso de Moisés, observe Êxodo 5:20, 21); o que vem à sua mente? Normalmente a pergunta: Por que?

Na mente de Moisés aconteceu a mesma coisa. Leia novamente o texto:

Êxodo 5:22, 23
22 Então, tornou Moisés ao Senhor e disse: Senhor! Por que fizeste mal a este povo? Por que me enviaste?
23 Porque, desde que entrei a Faraó para falar em teu nome, ele maltratou a este povo; e, de nenhuma maneira, livraste o teu povo.

Dúvidas!!!!
Apresentou-se um problema, Moisés duvidou das ações de Deus "Por que fizeste mal a este povo?" e do chamado de Deus "Por que me enviaste?".

Que mal Deus fez para Israel?

Esse pensamento é clássico:
Crianças morrem de fome no mundo - a culpa é de Deus.
Doenças surgem e não há cura - a culpa é de Deus.
Conflitos e guerras - a culpa é de Deus.

Colocamos sobre Deus a culpa de nossas ações e consequências delas. Isso não é ser maduro, sério, responsável e conseqüente. Crianças atuam assim, não os adultos.

Na visão de Moisés, Deus estava castigando o povo e ele estava perdido na história.
Na visão de Deus, Deus estava livrando o povo e Moisés era o Seu instrumento para isso.

No momento de sua vida, qual é sua visão sobre os acontecimentos, sentimentos, propósitos, etc.?
Onde está Deus no cenário da sua história? Ele lhe deixou só? Ele não lhe responde? Você acha que Ele está brincando com você?

Por que?
Por que?
Por que?

Quando vamos entender que mais que um "por que", há um "para que".

Lembre-se dos 4 personagens da história de hoje. O primeiro - Deus, tinha Seus "para que" na vida dos outros três - Moisés, Israel e Faraó.
Ele também tem propósitos para sua vida.

A resposta de Deus:

Êxodo 6:1, 2
1 Então, disse o Senhor a Moisés: Agora verás o que hei de fazer a Faraó; porque, por mão poderosa, os deixará ir; sim, por mão poderosa, os lançará de sua terra.
2 Falou mais Deus a Moisés e disse: Eu sou o Senhor.

Israel não sairia do Egito por uma palavra de Moisés, mas pela mão poderosa de Deus.
Não é a palavra de um homem que vai mudar sua história, mas a mão poderosa de Deus quer mover você para escrever uma nova história. Esse é o "para que" de Deus.

Leia com calma essa frase e pense: Deus resposte o "por que" de Moisés com um "porque" que apresenta Seu "para que".

O "para que" de Deus:

* Em Moisés: Enquanto Moisés era instrumento divino para libertação de Israel, Deus estava libertando-o de si mesmo.

* Em Israel: Que eles soubessem que não foi a palavra de Moisés que os libertaram, mas a poderosa mão do Senhor.

* Em Faraó: Diante de todos seus deuses, ele saberia que havia um Deus soberanamente superior a todos os seus.

* Em você: Em meio às suas perguntas sem respostas, Deus está levando sua vida aos Seus "para que" - propósitos.

Não deixe que seus "por que", ninguém e nem você mesmo (a), lhe desvie do Deus que se chama "Eu sou o Senhor" (Êx 6:2)

"Enquanto estamos preocupados que a chuva vai nos molhar, Deus esta pensando na terra que precisa de água da qual dela sairá nosso alimento".

Ao invés do seu "por que", pense no "para que" de Deus.

Minha oração:

Senhor, não sou como Moisés em muitos sentidos e muito longe está comparar-me com ele. Mas uma coisa sei, que no conflito que houve no coração dele, nesse relato bíblico, é o mesmo que vem muitas vezes em meu coração e no coração de muitos de meus irmãos e irmãs.
Senhor, ajuda-me a diminuir os meus "por que" e começar a ver os Seus "para que". O mesmo peço para Seu povo.
Enquanto trabalho para ser um instrumento em Suas mãos de libertação de muitos, continua trabalhando em minha libertação de mim mesmo e de tudo o que atrapalha os Seus "para que".
Abre os olhos espirituais de quem lei essa mensagem e se estão em suas dúvidas, dilemas e perguntas, responde Senhor com o Seu "para que".
Ajuda-nos a ver no cenário de nossa vida que nem Moisés, nem Faraó, nem Israel e nem nós mesmos, somos o personagem principal da história, mas o Senhor, o Eu Sou, o que com mão poderosa nos liberta da escravidão e nos conduz aos Seus propósitos eternos.
No nome do Senhor Jesus, oro. Amém.

JLS

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Facilmente podemos perder a Jesus


Lucas 2:42-49

Lucas 2:42 E, tendo ele já doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume do dia da festa.

José e Maria, tinham ido com uma caravana de Nazaré a Jerusalém, para a festa da Páscoa.
Era uma ocasião especial, pois Jesus já tinha 12 anos. Com treze, segundo o costume judaico, um rapaz já se preparava para ser legalmente e oficialmente incorporado à comunidade religiosa de Israel. No ano seguinte, Sua ida a Jerusalém seria obrigatória, pois se tornava "filho da Lei" e passava a cumprir algumas das exigências da Lei de Moisés..

Dt 16:16
1 Sm 1:3, 21; 2:19

Lucas 2:43 E, regressando eles, terminados aqueles dias, ficou o menino Jesus em Jerusalém, e não o souberam seus pais.
Lucas 2:44 Pensando, porém, eles que viria de companhia pelo caminho, andaram caminho de um dia e procuravam-no entre os parentes e conhecidos.

Ficou o menino Jesus em Jerusalém? Como?

Era comum viajar com uma caravana da mesma aldeia. Pelo caminho os adultos procuravam cuidar que as crianças estivessem entre eles. É isso que dá a entender o versículo 44.

Jesus ficou para trás e não o souberam seus pais.

"Pensando, porém, eles que viria de companhia pelo caminho"
Quantas vezes pensamos que Jesus está conosco, mas na verdade O deixamos em Jerusalém.
Estamos distraídos com a pós-festa, a boa companhia de familiares e amigos e pensamos que Jesus está conosco.

Jesus perdeu-se de seus pais, ou seus pais perderam a Jesus?
Jesus se perde de nós, ou nós O perdemos?

Podemos ficar com a liturgia e perder a Jesus.
Podemos ficar com a religião e perder a Jesus.
Podemos ficar com as tradições e perder a Jesus.
Podemos ficar com os dons e ministérios e perder a Jesus.
Podemos ficar com as responsabilidades e trabalhos e perder a Jesus.
Podemos ficar com familiares e amigos e perder a Jesus.

Estou pensando agora mesmo se Ele está comigo ou se O perdi na última Páscoa. E você?

Lucas 2:45 E, como o não encontrassem, voltaram a Jerusalém em busca dele.

Se você perceber que O perdeu, volte para o lugar onde O viu na última vez.
José e Maria deixou a caravana, familiares e amigos e voltaram para Jerusalém. Eles nos ensinam que não vale a pena seguir, mesmo com tudo o que precisamos, se Jesus "ficou para trás".

Lucas 2:46, 47
46 E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os.
47 E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas.

Três dias de busca.
Quando você percebe que perdeu Jesus e começa procura-lo, quanto tem de perseverança até encontra-lo?

José e Maria se surpreendem ao encontrar Jesus ensinando os mestres.
Quando encontrarmos Jesus de novo, vamos descobrir coisas nEle que não sabíamos antes.

Lucas 2:48 E, quando o viram, maravilharam-se, e disse-lhe sua mãe: Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu, ansiosos, te procurávamos.

A pergunta de Maria: Por que fizeste assim para conosco? (risos).
Maria ainda não tinha entendido, que Jesus já estava assumindo Suas responsabilidades legais e oficiais como "filho da lei" e não mais como "filho de Maria".

Jesus não tinha deixado Maria e José, mas eles O tinha deixado.

Lucas 2:49 E ele lhes disse: Por que é que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai?

Jesus estava ocupado com os negócios do Reino.
Encontrar a Jesus, é ocupar-se também com os negócios do Pai.

Estou pensando em meio ao ministério que tenho, imensas responsabilidades com a família e pessoas, se Ele está comigo ou se O deixei para trás.

Minha oração:
Estou em Sua busca, Jesus! Quero escolher a melhor parte como Maria, irmã de Lázaro. Por muito tempo tenho sido uma Marta e tenho servido à mesa com muito amor, mas preciso encontrar-te e estar aos Seus pés, escolhendo a melhor parte.

Se você perceber que O perdeu, procure-O até achar e quando O achar, envolva-se com o que Ele está envolvido - O Reino.

JLS

domingo, 25 de janeiro de 2015

Deus quer celebrar uma festa com Seu povo no deserto


Êxodo 5:1 E, depois, foram Moisés e Arão e disseram a Faraó: Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto.

Estar com Deus no deserto é muito melhor que estar no melhor país do mundo sem Ele e escravizado.
Assim estava Israel; no país mais poderoso de seu tempo, porém eram oprimidos e viviam humilhados e tristes.

A proposta de Deus era tirá-los do melhor lugar geograficamente falando, mas o pior espiritualmente e leva-los para o pior lugar geograficamente - o deserto, mas fazer uma festa com eles lá.

Como entender esse Deus tão maravilhoso?

A celebração, a festa, a alegria, não consiste no lugar e nas condições; mas com quem estamos.
Se Deus não estiver presente, pode ser o melhor lugar do mundo, as melhores comidas e roupas, mas a escravidão e tristeza será um fato e não mudará o interior mesmo que disfarçamos bastante no exterior.

Com Deus, o deserto se transforma no palco dos acontecimentos mais maravilhosos e as celebrações são contínuas ao ver o Todo-Poderoso abrindo o mar, enviando maná do céu, tirando água da rocha, cobrindo o povo com uma coluna de fogo de noite e uma nuvem de dia, etc., etc., etc.

Se você vive "muito bem" em muitos sentidos, mas não é feliz, é a falta dEle em seu coração.
Se você está passando pelo deserto, e se foi Deus que tirou-o (a) da escravidão de Faraó, celebre uma festa com Ele.

Concluindo, o que entendo desse texto sagrado, é que não são as condições externas e muitos desejos de realizações materiais ou bem estar que faz o homem feliz, mas de verdade, ter Jesus na vida e ser liberto por Ele de tudo o que escraviza o homem.

Deus quer celebrar uma festa com você no deserto!

JLS

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Ensino bíblico sobre finanças

Marcos 12:14
Disse-lhes, então, Jesus: Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. E muito se admiraram dele.

Com todos os abusos vergonhosos, onde muitos pregam:

  • um tal de Evangelho da Prosperidade
  • compre teu terreno no céu
  • dê o “tridízimo"
  • mais tempo em um culto sobre dinheiro do que de Jesus
  • palavras manipuladores, abusivas e horrendas sobre dinheiro;

não posso deixar de ensinar o que a Bíblia diz sobre finanças.

Quem me conhece, sabe como trabalho nesse sentido.

O que quero apresentar aqui, são verdades e princípios bíblicos, onde mesmo vendo escândalos pela ganância pessoal de muitos, isso não quer dizer que devo deixar de praticar corretamente essa verdade.

É como respirar. Há pessoas que usam o ar e vivem para fazer o mal e outros não.
É como a profissão. Podemos encontrar um ótimo médico e infelizmente um péssimo. Podemos encontrar um pastor sério, verdadeiro e bíblico e infelizmente encontrar um que usa esse título para tirar proveito da fé inocente de muitas pessoas.

Usar um princípio certo de maneira errada e guiada pela motivação egoísta; não anula o princípio; anula o resultado final do princípio que seria bom, mas por ter passado por vias ruins, vai trazer resultados ruins.

Vamos ao ensino bíblico sobre finanças

Marcos 12:14
Disse-lhes, então, Jesus: Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. E muito se admiraram dele.

Jesus deixa claro o princípio sobre finanças.

Pague seus impostos ao governo.
Pague seus dízimos à igreja.

Por que questionamos tanto essa verdade?
Não é difícil entender isso, é difícil obedecer.

O homem torna-se um mentiroso ao declarar erroneamente seus impostos e um ladrão ao reter seu dízimo.

As polêmicas levantadas sobre o dízimo, discussões sem fim, explicações que está no AT e não claramente no NT, etc., etc., e muitos argumentos para não praticar essa verdade, se explica por uma frase de Jesus:

Mateus 6:21
porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

Entende? Simples não é?

Todo argumento que se levanta para não dar o dízimo ou ofertas, tem a ver na verdade com o que Jesus disse: O tesouro de muitas pessoas não são pessoas, mas seu bolso. Mexeu ali, o "cristão espiritual”, "despiritualiza".

Uma vez fui levado em um seminário sobre finanças, a fazer o seguinte:

Coloquei uma cadeira ao meu lado e pedi para todos que trouxessem suas carteiras de dinheiro. Demorou muito até que veio o primeiro. Depois de um tempo, parece que todos tinham deixado suas carteiras nessa cadeira. Era engraçado vê-los voltando a seus lugares sem suas carteiras, olhavam para trás, olhavam para mim e caminhavam como que metade deles ficaram ali na cadeira.

Segui o ensino sem falar nada a respeito. Depois de um tempo, coloquei outra cadeira, agora no outro lado de onde eu estava. Pedi que trouxessem suas Bíblias e colocassem sobre aquela cadeira vazia. Vieram rapidamente todos e fizeram sem problema e ao retornar a seus lugares não olharam para trás.

Você entendeu?

Quando todos se sentaram então lhes expliquei o que tinha acabado de acontecer. Parece vergonhoso? Não; é vergonhoso!
Todos entenderam que valorizamos mais a carteira do que a Bíblia. 

Valorizamos e corremos mais atrás das coisas materiais do que de Deus.
Priorizamos nosso trabalho e vamos congregar quando é possível; “Deus entende”.
Chegamos tarde nos cultos, mas nunca no trabalho.
Estamos nos sentindo um pouco doente e não vamos ao culto no domingo, mas na segunda mesmo com febre estamos batendo o ponto no trabalho.
Não avisamos aos irmãos que não vamos, mas se realmente acontecer algo, desesperadamente avisamos o patrão.

Jesus explicou essas ações também.

Lucas 16:13
Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque ou há de aborrecer a um e amar ao outro ou se há de chegar a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.

Muitos querem servir a Deus e até fazem algo, mas na verdade servem a Mamom.

Dinheiro, riquezas, não devem dominar-nos nem ser quem nos dirija, ou motive a viver, etc.; mas são meios que Deus deixou para cumprir propósitos divinos em nossas vidas.

Como discípulos de Jesus, não devemos servir as riquezas, mas ao dono de toda prata e ouro.

Ageu 2:8
Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos.


Continuarei esse estudo com a ajuda do Senhor.

JLS


Ficaram com Ele - João 1.39

Clique aqui para ouvir